Rinosseptoplastia: O que é e para que serve essa cirurgia?

A rinosseptoplastia é um procedimento que une técnicas de rinoplastia (correção estética do nariz) com técnicas cirúrgicas para a correção da obstrução nasal. Por isso, é indicada tanto para quem não está satisfeito com o aspecto do seu nariz quanto para quem sofre com a sensação constante de nariz entupido, causada entre outros fatores pelo desvio de septo.

 Antes de responder às principais questões a respeito da rinosseptoplastia, é preciso esclarecer o que é desvio de septo.

[Leia mais: Dor de ouvido no avião: como prevenir?]

 

O QUE É DESVIO DE SEPTO?

O septo nasal é uma “parede” formada por osso, cartilagem e mucosa que divide o nariz em duas partes, chamadas fossas nasais. Em algumas pessoas, essa estrutura não é reta, podendo interferir na respiração – bloqueando parcial ou totalmente a passagem do ar por uma das narinas.

Esse problema pode ser congênito, surgir na infância (durante o desenvolvimento dos ossos da face), ser resultado de um processo inflamatório, infeccioso ou alérgico ou, ainda, causado por acidente.

É comum as pessoas chegarem à idade adulta sem saberem que têm desvio de septo, pois se acostumaram respirar mal e/ou a utilizar a respiração bucal para compensar a obstrução.

 

QUAIS AS INDICAÇÕES DA RINOSSEPTOPLASTIA?

Como já foi dito, a rinosseptoplastia é uma intervenção que une técnicas cirúrgicas para corrigir a obstrução nasal e harmonizar esteticamente o nariz. Desse modo, ela é indicada para pessoas com obstrução nasal e que desejam aproveitar  o procedimento para melhorar a estética nasal.

Traz como vantagens unir os procedimentos em uma só internação, uma só anestesia e um período só de recuperação além de diminuição de custos.

É importante ressaltar que, como toda intervenção cirúrgica, a rinosseptoplastia deve ser indicada e realizada por um médico especialista – nesse caso, um otorrinolaringologista. 

 

QUAIS OS CUIDADOS COM O PRÉ-OPERATÓRIO? 

No pré-operatório da rinosseptoplastia, o médico deve avaliar a necessidade de solicitar alguns exames como tomografia da face – para analisar as estruturas internas -, exame de sangue e eletrocardiograma , em casos de pacientes com histórico familiar de doenças cardíacas. Nesse momento, é realizada, também, a consulta com um anestesista, que informa ao paciente sobre a necessidade ou não de jejum e dá as orientações necessárias para cada indivíduo.

 

COMO É A CIRURGIA?

Há dois tipos de rinosseptoplastia: aberta ou fechada. No primeiro tipo, é feita uma incisão na pele, para que o médico possa visualizar melhor a área que será operada. A cirurgia aberta é indicada para casos mais complexos e a cicatriz é praticamente imperceptível. Já no tipo fechado, não há incisões externas e o acesso é realizado pela  procedimento é realizado pela parte interna do nariz. 

Em ambos os casos, o primeiro passo é fazer a correção do desvio de septo e outras causas de obstrução para, em seguida, partir para o procedimento estético.  

 

CUIDADOS NO PÓS-OPERATÓRIO

Com as técnicas cada vez menos invasivas o pós-operatório de uma rinosseptoplastia passou a ser muito tranquilo.

Com a videocirurgia e equipamentos como o LASER, não há a necessidade de tamponamento nasal.

Não há dor no local. 

Após alguns dias ocorre leve sensação de obstrução nasal que melhora com a primeira visita ao cirurgião.

Leves hematomas em torno do nariz podem ocorrer.

Durante alguns dias, o paciente deve usar um curativo externo para estabilizar as estruturas e proteger contra traumas, no entanto, o tamponamento interno não é mais utilizado.

Normalmente não há necessidade de pernoitar no hospital, sendo a alta realizada ao final do dia.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *