Imitanciometria: como é o exame

Hoje em dia existem vários tipos de testes para detectar problemas de audição. Um desses exames é a imitanciometria, também conhecido como impedanciometria. Esse procedimento avalia a mobilidade do sistema tímpano-ossicular e verifica a presença ou ausência de reflexos acústicos. Ele também fornece dados sobre a integridade da orelha média, sendo fundamental como diagnóstico diferencial.

Usado para complementar a audiometria, sua principal função é avaliar as estruturas da orelha média e da tuba auditiva. Ele pode ser recomendado por um especialista durante a consulta médica em casos de suspeita de perda de audição.

Apesar da complexidade do nome, ele é um exame muito comum para analisar a saúde auditiva do paciente. Neste artigo você vai descobrir como é realizado o teste, quem pode fazer e quais são as patologias que ele pode identificar. Continue acompanhando. 

 

Como funciona o exame de imitanciometria

Antes de apresentar como é realizado o exame de imitanciometria é preciso entender um pouco sobre o funcionamento do nosso aparelho auditivo. Quando escutamos um som, seja qual for, as ondas sonoras entram em nosso ouvido fazendo vibrar a membrana timpânica. Essa, por sua vez, movimenta os ossículos do ouvido (martelo, bigorna e estribo). O estímulo que chega à cóclea é transformado em impulsos nervosos que são traduzidos por nosso cérebro.

Dessa forma, a imitanciometria avalia a flacidez ou rigidez (que chamamos de complacência) da membrana timpânica. Ela também analisa os reflexos do tímpano e os ossículos do ouvido médio. O exame é dividido em três etapas: timpanometria, compliância e pesquisa do reflexo estapédico. É rápido, simples e normalmente indolor. Para a preparação, é recomendado apenas que o paciente esteja com os canais auditivos limpos e não ouça sons muito altos horas antes do exame.

Durante o teste, é inserida uma sonda no canal auditivo do paciente. Essa sonda está ligada a um aparelho chamado imitanciômetro (daí o nome do exame), que capta a capacidade de movimentação da membrana timpânica. Há também um canal que fornece o estímulo sonoro e outro que transmite as respostas a esses estímulos e avalia o grau de deslocamento do sistema tímpano-ossicular. O exame é automatizado, não tem contraindicações e pode ser feito por pessoas de todas as idades, até mesmo crianças.

 

Para que casos é recomendada e o que a imitanciometria detecta

A imitanciometria é solicitada em diversos casos e indicada a todo paciente com queixas relacionadas à audição. Ela pode ser prescrita para verificar dores frequentes no ouvido, avaliar o local lesado nas paralisias do nervo facial, zumbidos no ouvido, diagnosticar patologias como alergias respiratórias, entre muitos outros problemas.

Ela detecta ainda otites, perfurações no tímpano, perda auditiva e labirintite. Esse também é o exame de rotina no pré e pós-cirúrgico da orelha média. O COF Florianópolis disponibiliza aos seus pacientes o exame de imitanciometria. Somos uma clínica referência em otorrinolaringologia e estamos preparados para atuar tanto na parte clínica quanto cirúrgica (funcional e estética).

Para mais informações sobre esse e outras temas continue acompanhando nosso blog ou entre em contato com nossa equipe de especialistas. Marque sua consulta no COF Otorrinolaringologia.   

 

imitanciometria

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *